Canal de atendimento atendimento@medaula.com.br
(31) 3245-5781 (31) 9 8882-8953
Rua Grão Pará, 737 Conjunto: 1101 - 11o andar, BH
CNPJ: 07.254.304/0001-24

DERMATOSCOPIA DA FACE

15 de julho, 2020

A dermatoscopia da face traz algumas peculiaridades. Graças às características específicas da pele neste local do corpo, em especial da junção dermoepidérmica, com virtual ausência de cones epidérmicos na pele adulta, aplainamento das papilas dérmicas e maior riqueza de anexos cutâneos, com unidades pilossebáceas maiores, temos achados dermatoscópicos diferentes das outras regiões do corpo.

Na face, NÃO encontraremos uma rede tipo favo de mel regular. Em seu lugar observaremos um padrão reticular grosseiro, a PSEUDORREDE. Isso ocorre porque a pele facial mais escura é perfurada por folículos pilosos sem pigmento e óstios de glândulas sudoríparas, causando o aparecimento de espaços mais claros (“buracos” em meio a áreas pigmentadas).

A pseudorrede pode ser encontrada em lesões melanocíticas e não melanocíticas (ceratoses seborreicas planas, ceratoses actínicas pigmentadas, efélides, nevos melanocíticos e melanomas), ou seja, a presença da pseudorrede na face NÃO faz o diagnóstico de uma lesão melanocítica.

Pelos aspectos acima citados, o diagnóstico dermatoscópico das lesões pigmentadas na face será baseado na detecção de critérios adicionais, pois, enquanto a pseudorrede representa um aspecto dermatoscópico específico da face, o mesmo aspecto não oferece qualquer informação sobre o tipo histológico da lesão.

Enviar um Whatsapp
1
Quer falar com uma consultora?
Olá, como podemos te ajudar?
Powered by