Canal de atendimento atendimento@medaula.com.br
(31) 3245-5781 (31) 9 8882-8953
Rua Grão Pará, 737 Conjunto: 1101 - 11o andar, BH
CNPJ: 07.254.304/0001-24

DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS I (SÍFILIS)

29 de abril, 2021

A sífilis tem como sinônimos os termos lues venérea, mal napolitano ou mal gálico. É uma doença crônica, infectocontagiosa, causada por uma bactéria espiralada (espiroqueta) denominada Treponema pallidum. Pode estar presente em todo o organismo, causando manifestações na pele, mucosas e diversos órgãos, especialmente, o sistema nervoso e cardiovascular.

EPIDEMIOLOGIA DA SÍFILIS
Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), está entre as DSTs mais prevalentes na população brasileira sexualmente ativa. A fonte de infecção é exclusivamente humana, e são contagiosas as manifestações da sífilis primária e secundária.

Os mais acometidos são os jovens na faixa etária entre 15 e 25 anos, em razão da atividade sexual e da promiscuidade mais intensa. Prostitutas e homossexuais masculinos também são considerados grupos de risco.

Transmissão
– Contato direto das lesões abertas (contato sexual), transfusão de sangue contaminado na sífilis adquirida e por via transplacentária na sífilis congênita;

– O treponema é capaz de penetrar na pele e nas mucosas íntegras, multiplica-se rapidamente no epitélio infectado e, por via linfática, atinge os gânglios regionais, onde se multiplica de forma rápida;

– Evolui com disseminação hematogênica, invadindo todo o organismo e, mesmo quando a sintomatologia seja local, a infecção é generalizada ao longo de poucas horas.

CLASSIFICAÇÃO DA SÍFILIS

– SÍFILIS CONGÊNITA: adquirida por via transplacentária;

– SÍFILIS ADQUIRIDA: pode ser recente (até 1 ano de duração; engloba a sífilis primária, secundária e latente recente) e tardia (mais de 1 ano de duração; engloba a sífilis terciária cutânea, cardiovascular, nervosa, visceral e latente tardia).

Enviar um Whatsapp
1
Quer falar com uma consultora?
Olá, como podemos te ajudar?
Powered by